Brasil

Governo Federal libera R$ 8,6 milhões para obras de saneamento

Agência Brasil/EBC

Em 2021, o Governo Federal declarou que investirá R$ 8,6 milhões em obras para saneamento básico

 

Os estados que terão as melhorias serão: São Paulo, Sergipe, Goiás, Rondônia, Pernambuco e Rio Grande do Sul. 

 

As medidas, sem dúvidas, poderão melhorar bastante um dos principais dilemas ambientais do país. 

 

Pode não parecer, mas até mesmo cidades desenvolvidas, como a capital paulista, ainda possuem diversas áreas sem saneamento básico. 

 

Neste conteúdo, vamos falar bastante sobre a questão ambiental. Continue a leitura! 

O que é saneamento?

O saneamento básico trata-se do conjunto de medidas para tratar a água e, além disso, fazer a coleta e tratamento de esgoto. 

 

Tudo isso garante muito mais saúde, segurança e qualidade de vida à população.  

Saneamento básico como fator determinante para se considerar como um país desenvolvido

Também é válido dizer que os países são classificados como desenvolvidos ou não de acordo com o índice de saneamento básico. 

 

Ou seja, uma nação com lugares sem ou com pouca água potável e mínimos cuidados com o esgoto e ações mínimas como serviços de desentupidora de esgoto, é considerada subdesenvolvida. 

 

Afinal, sem ter o básico de condições para viver no dia a dia, é claro que as pessoas podem adoecer mais e, ao mesmo tempo, não terem como trabalhar e somar ao crescimento do país. 

Qual é a realidade do saneamento básico no Brasil?

No Brasil, o saneamento básico é um direito garantido pela Constituição. A norma estabelece as seguintes atividades destinadas à população: 

 

  • infraestrutura e instalações operacionais de abastecimento de água; 
  • esgotamento sanitário; 
  • limpeza urbana; 
  • drenagem urbana; 
  • manejos de resíduos sólidos e de águas pluviais.

 

Mas não é bem isso o que acontece na prática. Como dito ainda no início deste conteúdo, o Brasil possui muitos lugares sem saneamento básico. 

 

Para se ter uma ideia, 16% da população não tem água tratada e 47% não possui acesso a um sistema de esgoto. 

 

Isso de acordo com o Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS). A pesquisa foi feita em 2018, mas só divulgada em 2020. 

 

Os números são muito altos mesmo e evidenciam que o nosso país está na categoria de subdesenvolvido. 

 

Por isso, as obras anunciadas pelo Governo Federal representam uma importância enorme e, assim, dão um pouco mais de esperança a milhões de brasileiros. 

Como evoluir no acesso ao saneamento básico no Brasil?

Dito o quanto o saneamento básico no Brasil é precário, fica evidente que as mudanças precisam ser para já. Mas, afinal, como o quadro problemático pode ser revertido? 

 

É certo que a área territorial brasileira é enorme e, muitas vezes, as ações públicas não são suficientes para resolver os dilemas.

 

Nesse sentido, é importante, também, que haja ações de empresas privadas. Sendo assim, uma ótima saída é investir em soluções feitas entre a parceria público-privada. 

 

Sem dúvidas, o Brasil tem ainda um longo caminho em direção ao saneamento básico presente e eficaz em todas as regiões. 

 

Cabe, agora, esperar que as novas obras tragam melhorias à população.

Compartilhar

Últimas Notícias